conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Saúde & Bem-estar

Tabagismo pode agravar casos de Covid-19

Tabagismo Dia Mundial sem Tabaco SPC Cardioloigia

Com a pandemia de Covid-19, o tabagismo pode ser um risco a mais para pessoas com diagnóstico positivo da doença. De acordo com o dr. Alcirley de Almeida, cardiologista e Diretor de Comunicação da Sociedade Paranaense de Cardiologia (SPC), dados recentes têm demonstrado que pacientes com COVID-19 grave são fumantes, especialmente os idosos portadores de doenças crônicas causadas pelo tabagismo.

“O tabagismo comprovadamente aumenta o risco de doenças cardiovasculares, respiratórias e de diversos tipos de câncer. O processo inflamatório crônico associado ao comprometimento dos mecanismos de defesa do organismo causados pelo tabaco, predispõe o indivíduo a infecções virais, bacterianas e fúngicas”, explica o cardiologista.

Outro risco importante deste período com o distanciamento social para evitar um avanço ainda maior da doença é que pessoas voltem a fumar. “As pessoas ficam mais vulneráveis, principalmente os idosos, e acabam buscando o álcool e o cigarro como algo que possa trazer uma recompensa”.

Por outro lado, pode ser também o momento para parar de fumar. “É uma tarefa difícil, mas não é impossível! Para conseguir êxito é necessário que o fumante acredite, planeje, coloque este desafio como prioridade e peça ajuda de um profissional capacitado a orientá-lo quando necessário”. O benefício da cessação do tabagismo é percebido pelo organismo em questão de horas. O risco de doença coronariana, por exemplo, é reduzido pela metade após um ano.

Tabagismo

Alcirley de Almeida cardiologista SPC Cardioloigia
Cardiologista alerta que trabalho vai além de campanhas (Dvulgação)

Apesar de uma redução expressiva do percentual de fumantes nas últimas décadas, ainda é grande o número de tabagistas no Brasil, correspondendo a 14,7% da população adulta. A informação é do dr. Alcirley de Almeida. O tabagismo é a principal causa de morte evitável no mundo, por isso a necessidade de campanhas e datas como o dia 31 de maio, que marca o Dia Mundial sem Tabaco.

Para o dr. Alcirley de Almeida, as campanhas e datas como Dia Mundial Sem Tabaco são parte de um trabalho muito maior: “São ações que fazem parte de políticas antitabagismo e representam apenas uma única medida nesta complexa esfera que envolve predisposição genética, amizades, status socioeconômico, sistema de saúde, educação e vários outros fatores passíveis de intervenção”.

Tabagismo Dia Mundial sem Tabaco SPC Cardioloigia

Estudos demonstraram uma baixa prevalência do tabagismo na população idosa. O cardiologista avalia que provavelmente os idosos têm mais motivação, disciplina e preocupações imediatas com a saúde do que os jovens. Em relação à mortalidade, de acordo com o cardiologista, há um evidente benefício com a cessação do tabagismo mesmo em idosos, mas uma grande redução é observada quando isso acontece antes dos 40 anos de idade.

Cardiologia

Fundada em 1966, a Sociedade Paranaense de Cardiologia(SPC) realizou seu primeiro evento científico em 1971. A entidade centraliza os esforços dos cardiologistas paranaenses e interage com a sociedade civil e os poderes constituídos numa busca da otimização dos esforços para redução do impacto das doenças cardiovasculares na sociedade. Acompanhe o site e nas redes sociais Instagram e Facebook.

Conheça no blog Nova Maturidade outras doenças causadas pelo tabagismo, publicadas no Dia Mundial Sem Tabaco do ano passado. Acesse aqui. (Katia Brito / Imagens de Myriam Zilles por Pixabay )

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba todas as nossas novidades





Leia também

Artigos

*Egídio Dórea Simone de Beauvoir, célebre filósofa francesa e autora de um dos mais profundos estudos antropológicos sobre a velhice, resgatou nesse livro uma...

Colunistas

Programa musical tem ido além da valorização dos talentos 60+, trazendo debates sobre etarismo e as conquistas femininas

Iniciativas & Projetos

Evento será em formato híbrido, presencial e online, com diversas palestras e expositores, com início no dia 29 de setembro

Saúde & Bem-estar

Em sua 9ª edição, campanha alerta para a importância do cuidado com a saúde mental em tempos de prolongada pandemia e crises