conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Notícias

Maduros no Brasil: mercado e longevidade

Maduros no Brasil Aging SP Unibes Cultural

O evento “Os Maduros no Brasil”, realizado no dia 12 de dezembro na Unibes Cultural, encerrou a programação de 2019 da Aging 2.0 São Paulo e da Ativen Envelhecimento Ativo. Palestras sobre mercado, marketing, os desafios e oportunidades do envelhecer e a exibição de trechos da série “Transversal do Tempo”, que em breve estará na TV Cultura, marcaram o evento.

A abertura foi feita pelo embaixador da Aging, Sérgio Duque Estrada, que apresentou as novidades do chapter (capítulo) São Paulo, pelo segundo ano premiado como o melhor pela Aging. Entre as novidades para 2020, parcerias com o InovaHC (movimento de incentivo à inovação no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP – saiba mais no link), Senac e Sesc; criação de novos capítulos do Aging pelo Brasil, chegando a no mínimo cinco capitais, e também novos programas de aceleração e incubação; realização do Startup Search – 3ª Chamada de Negócios da Longevidade (veja o resultado da chamada deste ano aqui), e a participação na Longevidade Expo+Fórum.   

Em seguida foi a vez de Fabio Madeira, gerente geral da Longevidade Expo+Fórum apresentar os resultados da feira que surpreendeu em sua primeira edição neste ano (veja mais no link). A edição de 2020 já está confirmada e será realizada entre os dias 1 e 4 de outubro. Este ano foram mais de 150 expositores, aproximadamente 10 mil visitantes e mais de 150 palestras. Confira as novidades para 2020 no site da feira.

Pesquisa realizada pela Raízes, fundada por Gabi Michelin também palestrante do “Maduros no Brasil”, revelou que a maioria dos visitantes buscaram atualização e informações, como também conhecer novos serviços e produtos e novidades em cursos e atualização profissional.

Fabio Madeira Maduros no Brasil Longevidade Expo
Fabio Madeira destacou os resultados da Longevidade Expo+Fórum realizada este ano

Para Fabio, o público 60+ não pode ser esquecido, tem que ser olhado de uma maneira diferente pelo mercado. E embora a maioria dos visitantes tivesse mais de 50 anos (71%), houve uma significativa participação de pessoas de outras gerações. A maior parte veio da capital (83%), em segundo lugar o interior do Estado de São Paulo (12%) e por último outros Estados (5%).

Sobre o perfil do público, um alto nível de escolaridade, com 37% dos visitantes com superior completo e 51% com pós-graduação, mestrado ou doutorado. A maioria vive com cônjuge (40%), 32% com filhos e 23% sozinhos. No quesito renda, 30% são aposentados e 20% empreendedores, ou seja, a maioria tem algum tipo de atividade e o desejo de ser ativo, independente e manter a vida social.

O professor Egídio Dórea falou no “Maduros no Brasil” sobre o ageísmo, o preconceito pela idade, e o impacto da percepção negativa do envelhecimento sobre a saúde mental e a longevidade, que pode diminuir em até 7,5 anos a expectativa de vida. E também a manutenção da campanha Orgulho Prateado (confira como foram os eventos da campanha no blog) que ainda recebe depoimentos pelo site. Clique aqui.

Marketing

Martin Henkel, CEO da Senior Lab e idealizador da certificação Selo Funcional (leia mais aqui) também foi um dos palestrantes. Ele destacou a representatividade do público 60+, que é responsável por 22% do consumo de bens e serviços no Brasil. E citou o exemplo da operadora de turismo CVC que tem 23% dos clientes nesta faixa etária, sendo que na região Sul este percentual é de 27% com pessoas que viajam até três vezes por ano.

Martin Henkel Maduros no Brasil Senior Lab
Martin Henkel destacou a importância de um novo olhar do mercado para o público 60+

E principalmente avaliando a demografia. Os Estados estão envelhecendo conforme os números apresentados por Martin. No Rio de Janeiro o número de mulheres acima dos 60 será maior que o de meninas de até 14 anos já em 2020; em Minas Gerais, em 2021; em São Paulo, 2022, e no Paraná e Santa Catarina, em 2024.

Os 60+ também estão mais presentes nas redes sociais. Em abril de 2019 eram 7,7 milhões de perfis de pessoas com mais de 60 anos no Facebook; em agosto, este número saltou para 8,1 milhões, e em novembro, foi para 8,6 milhões. Eles representam atualmente 27% do total de usuários do Facebook.

E será que é preciso incluir o idoso no mercado? Para Martin, é preciso sim abrir a cabeça do mercado para enxergar os 60+ como ativos e em movimento. Afinal foram as pessoas responsáveis pelas principais mudanças e revoluções de comportamento. O desafio para o mercado é oferecer boas e agradáveis experiências para este público, e a tecnologia com propósito não assusta.

Velha demanda

Gabi Michelin Raízes Maduros no Brasil
Gabi perguntou a plateia como sentiam o seu envelhecer

O tema da apresentação de Gabi Michelin, da Raízes, foi por “Uma Velha Demanda”. Para ela, é preciso entender que a longevidade está em nós mesmos e não no outro. Com mais de 24 anos de experiência em pesquisas de mercado, ela estudou em seu mestrado em Gerontologia Social porque não são incluídas pessoas com mais de 61 nestas pesquisas.

Por parte dos institutos de pesquisa, Gabi Michelin recebeu a resposta foi que não há intenção de exclusão, mas também não há plano para mudar esta prática. E os clientes destes institutos, se depararam com a novidade da inversão da pirâmide e ao mesmo tempo a recusa em associar a marca a velhice. Para ela, muitas empresas estão distantes do universo da longevidade e há oportunidades para melhor atender os idoso em diversos segmentos, como revelou a pesquisa feita com visitantes da Longevidade Expo+Fórum: cuidados pessoais e bem-estar, estética e beleza, lazer, entretenimento e cultura, vestuário e calçados, atividades físicas, alimentação e medicamentos.

E é preciso estar atento aos novos hábitos e atitudes dos idosos: eles querem ter uma vida social com amigos e familiares, construir um legado para as próximas gerações, ser reconhecidos na sociedade, maior envolvimento com arte e cultura, trabalhar e continuar trabalhando, estar mais tranquila e descansar. Resultado também com visitantes da feira.

Transversal do Tempo

O “Maduros no Brasil” terminou com a exibição de trechos da série “Transversal do Tempo”, de Sérgio Roizenblit, que será transmitida em breve pela TV Cultura. Sua meta é dar continuidade ao projeto. São 13 episódios cada um retratando uma pessoa 60+. Entre os entrevistados o ex-ministro da Justiça, José Gregori, de 88 anos; a memorialista Neuza Guerreiro de Carvalho (leia entrevista dela ao blog aqui), 89; a professora de yoga Dinah Rodrigues, de 91 anos, que começou a dar aulas depois dos 60.

Destaque na série também para a atriz Nicole Puzzi, 61; Olga Quiroga, coordenadora do Grupo de Articulação para a Conquista da Moradia para o Idoso da Capital (Garmic), 83; monge Sato, 77; Jean Claude Bernardet, cineasta e escritor, 83; a escritora Nélida Piñon, 82, entre outros tantos com lindos e importantes depoimentos que mostram como o envelhecer é diferente para cada um e deve ser vivido em toda sua intensidade. (Katia Brito)

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba todas as nossas novidades





Leia também

Artigos

*Egídio Dórea Simone de Beauvoir, célebre filósofa francesa e autora de um dos mais profundos estudos antropológicos sobre a velhice, resgatou nesse livro uma...

Colunistas

Programa musical tem ido além da valorização dos talentos 60+, trazendo debates sobre etarismo e as conquistas femininas

Iniciativas & Projetos

Evento será em formato híbrido, presencial e online, com diversas palestras e expositores, com início no dia 29 de setembro

Saúde & Bem-estar

Em sua 9ª edição, campanha alerta para a importância do cuidado com a saúde mental em tempos de prolongada pandemia e crises