conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Notícias

Faltam geriatras no Brasil

Maioria das pessoas idosas dependem do serviço público de saúde

O número de geriatras ainda está longe do necessário para atender as pessoas idosas do Brasil. Segundo dados da Universidade de São Paulo (USP), do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) e do Conselho Federal de Medicina (CFM), há 1.817 geriatras registrados, a maior parte (60%) na região sudeste.

Os dados apontados no mês passado pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), durante as comemorações do Dia do Geriatra, no dia 16 de maio, revelam que há um médico especialista para cada 16.511 idosos, índice muito abaixo do preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que recomenda um especialista para cada mil idosos. A tendência é que esta lacuna cresça nos próximos anos.

O geriatra é o médico que utiliza uma ampla abordagem para avaliação clínica de diversas doenças, entre elas às relacionadas à idade. No Brasil, onde existem cerca de 30 milhões de idosos, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os especialistas em envelhecimento são cada dia mais importantes no atendimento à população, destaca a SBGG.

“O geriatra é o especialista no envelhecimento humano e está capacitado para atender desde o idoso mais independente e com plena capacidade física e cognitiva até pacientes acamados ou que precisem de cuidados paliativos”, explica o Dr. Carlos Uehara, presidente da SBGG. Na data, a SBGG também completou 68 anos. Fundada em 1961 e filiada à Associação Médica Brasileira (AMB), a entidade é responsável por certificar e titular os especialistas em geriatria e gerontologia.

Multidisciplinar

Para melhor atender a população, os geriatras atuam com uma equipe multidisciplinar, formada por profissionais especialistas em gerontologia (enfermeiros, psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, assistentes sociais, educadores físicos, advogados, engenheiros, arquitetos, entre outros), que contribuem decisivamente na definição do melhor tratamento.

“A SBGG traz essa prática interdisciplinar. A gerontologia trabalha de forma integrada com as diversas áreas, abordando as questões psicológicas, biológicas, sociais, de saúde e das políticas públicas do envelhecimento”, explica Naira Dutra Lemos, presidente da Comissão de Título de Especialista em Gerontologia da SBGG. A profissão de gerontólogo ainda não é regulamentada. O texto atualmente está na Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara. Em março deste ano foi designada uma nova relatora, a deputada federal Rosana Valle (PSB-SP).

O primeiro projeto de lei (nº 6.764) para a regulamentação da profissão, instituindo também o Dia Nacional do Gerontólogo, a ser comemorado no dia 24 de março, foi apresentado em 2016 pelo deputado federal Roberto de Lucena. Posteriormente foi apensado, ou seja, tramita com a proposta semelhante do senador Paulo Paim de 2017 (nº 9.003). Acompanhe a tramitação no link.

Serviço público

No Brasil 75% dos idosos usam apenas os serviços do Sistema Único de Saúde (SUS), de acordo com o Estudo Longitudinal da Saúde dos Idosos Brasileiros, primeira pesquisa a traçar um perfil das pessoas com 65 anos e do acesso à rede de saúde no país. “Em toda a atenção saúde pública e também privada é importante que o profissional tenha uma formação em geriatria e gerontologia para que possa atuar. O Estatuto do Idoso traz essa exigência e a SBGG reforça essa necessidade, incentivando a titulação e referendando os cursos na área”, explica Naira.

“Pelo fato de congregarmos profissionais que atuam com idosos, também participamos ativamente na construção de políticas públicas para esta parcela da população, tanto na área da saúde, quanto na área de cultura, lazer e assistência social, entre outros”, complementa Uehara.

SBGG

A Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), fundada em 16 de maio de 1961, é uma associação civil sem fins lucrativos que tem como principal objetivo congregar médicos e outros profissionais de nível superior que se interessem pela Geriatria e Gerontologia, estimulando e apoiando o desenvolvimento e a divulgação do conhecimento científico na área do envelhecimento. Além disso, visa promover o aprimoramento e a capacitação permanente dos seus associados. (Fonte: RS Press / SBGG / Imagem de sarcifilippo por Pixabay)

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba todas as nossas novidades





Leia também

Artigos

*Egídio Dórea Simone de Beauvoir, célebre filósofa francesa e autora de um dos mais profundos estudos antropológicos sobre a velhice, resgatou nesse livro uma...

Colunistas

Programa musical tem ido além da valorização dos talentos 60+, trazendo debates sobre etarismo e as conquistas femininas

Iniciativas & Projetos

Evento será em formato híbrido, presencial e online, com diversas palestras e expositores, com início no dia 29 de setembro

Saúde & Bem-estar

Em sua 9ª edição, campanha alerta para a importância do cuidado com a saúde mental em tempos de prolongada pandemia e crises