conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Notícias

Consumidores 50+ são mais cautelosos com dados online

Lei de Proteção de Dados ainda é desconhecida

Pessoas com 50 anos ou mais são mais cuidadosos ao fazer cadastros em sites e compras online. A constatação é da pesquisa da Serasa Experian sobre a Lei de Proteção de Dados, realizada em março. Segundo o levantamento, 30% dos consumidores com 50 anos ou mais não compartilham informações ou somente o necessário ao fazer cadastro em sites, e 24% em compras online. Entre jovens de 18 a 29 anos, os percentuais caem para 18% e 13%, respectivamente.

A pesquisa indica ainda que 75% dos brasileiros desconhecem ou conhecem muito pouco sobre a Lei de Proteção de Dados, que entrará em vigor agosto de 2020, estabelecendo princípios, direitos e deveres no tratamento de dados pessoais de consumidores e usuários de serviços. Apenas 4% dos entrevistados afirmaram que conhece muito sobre a nova legislação e 21% que conhece, mas não sabe em detalhes.

A maior parte dos entrevistados (62%) declarou nunca ter tido problemas com o vazamento de dados pessoais e 13% apontaram problemas com sites hackeados ou fraudes. “É fundamental que as empresas concentrem esforços para assegurar a proteção e a qualidade dos dados de seus consumidores. Isso também envolve a missão de contribuir para ampliar o conhecimento do cliente sobre o embasamento legal que a Lei vai agregar a essa gestão e como esse tipo de informação pode ser aplicado em prol da evolução do relacionamento e do atendimento”, afirma o presidente da Serasa Experian, José Luiz Rossi.

Embora não se sintam seguros no mundo digital, os brasileiros acabam fornecendo informações, principalmente no preenchimento de cadastros em sites ou em compras online. No contato com lojas físicas, a sensação de segurança é maior quando há a necessidade de compartilhar dados. A faixa etária é o fator que mais influencia a predisposição do consumidor em disponibilizar ou não suas informações. Quanto maior a idade (50 anos ou mais), maior é o cuidado com a internet, ultrapassando a média. Enquanto a média é de 22% para cadastros, nesta faixa etária é de 30%, e em compras, salta dos 17% para 24%. Percentual semelhante a segurança sentida ao compartilhar informações em lojas físicas, 23% para cadastro e 28%, compras.

Entre os aspectos avaliados no momento de fornecer informações pessoais para empresas estão a confiabilidade do site ou da marca (63%), clareza na necessidade dos dados (50%) e na política de privacidade (49%), eventual suporte em caso de problemas ou fraude (27%). Para seis em cada dez entrevistados, a popularidade e o vínculo prévio com as marcas são atributos avaliados como mais relevantes do que as indicações feitas por amigos e familiares. (Fonte: Serasa Experian / Imagem de Photo Mix por Pixabay )

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba todas as nossas novidades





Leia também

Artigos

*Egídio Dórea Simone de Beauvoir, célebre filósofa francesa e autora de um dos mais profundos estudos antropológicos sobre a velhice, resgatou nesse livro uma...

Colunistas

Programa musical tem ido além da valorização dos talentos 60+, trazendo debates sobre etarismo e as conquistas femininas

Iniciativas & Projetos

Evento será em formato híbrido, presencial e online, com diversas palestras e expositores, com início no dia 29 de setembro

Saúde & Bem-estar

Em sua 9ª edição, campanha alerta para a importância do cuidado com a saúde mental em tempos de prolongada pandemia e crises