conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Saúde & Bem-estar

Rio e São Paulo começam a vacinação de pessoas 90+

Nelson Sargento e Orlando Drummond - vacinação idosos Rio de Janeiro

Uma cerimônia no domingo, dia 31 de janeiro, marcou o início da vacinação de idosos com mais de 80 anos na cidade do Rio de Janeiro contra a covid-19. O compositor Nelson Sargento, de 96 anos; o ator Orlando Drummond, de 101, que viveu o personagem seu Peru, no humorístico Escolinha do Professor Raimundo, entre outros trabalhos marcantes. e mais três idosos 90+ foram vacinados. A imagem principal destaca Nelson e Orlando.

A vacinação começa efetivamente na cidade nesta segunda-feira, dia 1 de fevereiro, primeiro para quem tem a partir de 99 anos, e segue ao longo do mês. A meta é atingir todas as pessoas de até 80 anos que desejarem se vacinar. O atendimento será de segunda a sábado, sendo cada dia dedicado a uma faixa etária. Aos sábados, haverá vacinação no sistema drive-thru.

Os idosos que forem se vacinar devem levar documento de identidade e, se possível, a caderneta de vacinação. Para acamados, a orientação é procurar no Onde Ser Atendido a unidade de referência e entrar em contato.

Até domingo, a cidade do Rio havia vacinado mais de 130 mil pessoas. De acordo com a prefeitura, na medida em que novas doses da vacina forem entregues, o público da campanha será ampliado.

São Paulo

Já o governo do Estado de São Paulo anunciou na sexta-feira, dia 29, o início da vacinação de idosos acima de 90 anos para 8 de fevereiro e, para aqueles acima de 85 anos, para o dia 15. A população acima de 85 anos de idade totaliza 514 mil pessoas no Estado. A prioridade leva em consideração a vulnerabilidade dessa faixa etária. Na pandemia, 37% das pessoas com 85 anos ou mais que tiveram covid-19 evoluíram para óbito.

Para agilizar o atendimento e evitar aglomerações, o governo orienta para que seja feito o pré-cadastramento no site “Vacina Já” (www.vacinaja.sp.gov.br). Enquanto a imunização deve levar cerca de um minuto para quem preencheu o formulário, a estimativa é que presencialmente, em média, a coleta de informações leve cerca de 10 minutos.

Até sexta-feira (29 de janeiro) o Estado de São Paulo tinha mais de 330 mil pessoas vacinadas contra a covid-19. A vacinação teve início no dia 18 de janeiro, logo após a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do uso emergencial da vacina CoronaVac.

Os grupos prioritários no momento no Brasil são trabalhadores de saúde, indígenas, quilombolas, idosos residentes em instituições de longa permanência (ILPIs) e pessoas com deficiência a partir de 18 anos institucionalizados.  

A favor da vacinação

Orlando Drummond - vacinação idosos Rio de Janeiro
Orlando Drummond foi um dos primeiros vacinados no Rio (Divulgação/Prefeitura do Rio)

Em nota divulgada recentemente, a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) afirma ser “favorável à ampla e imediata vacinação de idosos no Brasil, sobretudo direcionada aos mais expostos e suscetíveis às graves formas da covid-19, suas complicações e a morte: idosos frágeis, com doenças crônicas e moradores de ILPIs”.

A entidade ainda “reforça seus posicionamentos anteriores de manutenção dos cuidados preventivos mesmo após vacinação, tais quais a lavagem de mãos, higienização de superfícies, uso obrigatório e correto de máscaras, assim como o distanciamento social”.

Para a SBGG, “o impacto da vacinação extrapola o benefício individual por tratar-se da mais eficaz estratégia de bloqueio epidemiológico de surtos epidêmicos ao longo da história. Considerando adicionalmente a eficácia divulgada das vacinas disponíveis no Brasil; a baixa probabilidade de eventos adversos graves relacionados à vacinação mesmo entre idosos frágeis; a escassez de recursos e número de vacinas; o iminente colapso do sistema de saúde; a ausência de alternativas terapêuticas precoces eficazes e o já impactante número de vidas perdidas”. Leia a nota na íntegra.

Fiocruz

Os pesquisadores do Comitê de Saúde da Pessoa Idosa da Fiocruz lançaram recentemente a nota técnica Acesso prioritário à vacinação contra a Covid-19 para as pessoas idosas com limitações funcionais e seus cuidadores(as) O texto sugere a incorporação do critério de capacidade funcional dos idosos, complementando o critério de idade, como indicador da situação da saúde; a adoção de estratégias para vacinar idosos com dificuldade de sair de casa; e a inclusão de cuidadores de idosos que atuam nos domicílios, sejam familiares ou uma pessoa contratada.

(Fontes: Prefeitura do Rio de Janeiro / Governo do Estado de São Paulo / SBGG / Fiocruz / Imagens: Divulgação/Prefeitura do Rio de Janeiro)

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba todas as nossas novidades





Leia também

Artigos

*Egídio Dórea Simone de Beauvoir, célebre filósofa francesa e autora de um dos mais profundos estudos antropológicos sobre a velhice, resgatou nesse livro uma...

Colunistas

Programa musical tem ido além da valorização dos talentos 60+, trazendo debates sobre etarismo e as conquistas femininas

Iniciativas & Projetos

Evento será em formato híbrido, presencial e online, com diversas palestras e expositores, com início no dia 29 de setembro

Saúde & Bem-estar

Em sua 9ª edição, campanha alerta para a importância do cuidado com a saúde mental em tempos de prolongada pandemia e crises