conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Saúde & Bem-estar

Pandemia pode agravar a saúde ocular

Saúde ocular na pandemia

A pandemia de coronavírus piorou ainda mais a saúde ocular do brasileiro. A avaliação é do oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, do Instituto Penido Burnier. Isso porque, segundo ele, os prontuários do hospital mostram que 53% dos brasileiros acreditam ser possível perceber qualquer alteração na visão logo no início. Mas, não é bem assim. O médico afirma que a maioria das doenças passam despercebidas no início. 

Para preservar a saúde dos olhos é necessário acompanhamento médico. A quarentena e o medo da Covid-19, de acordo com o especialista, fez muitas pessoas falharem na periodicidade das consultas oftalmológicas. “Na retomada das atividades do hospital, uma das queixas mais frequentes tem sido a dor de cabeça decorrente de lentes de contato e óculos com grau desatualizado”.

O oftalmologista afirma que outra causa da dor de cabeça é o aumento de horas em frente ao computador. “Em frente às telas fazemos menos movimento com o globo ocular e diminuímos de 20 para seis ou sete vezes o número de piscadas”. O médico alerta que quem usa computador ou celular por mais de 2 horas, pode ter cefaleia, olho seco e visão embaçada.

Para reduzir o desconforto nos olhos, as dicas são: diminuir o brilho e aumentar o contraste da tela, olhar para um ponto distante com frequência, piscar voluntariamente e manter a iluminação ambiente difusa.

Lentes de contato

As muitas horas online são um problema também para quem usa lente de contato, principalmente do tipo gelatinosa, provoca a quebra mais rápida do filme lacrimal, alerta o especialista. O risco é ainda maior no inverno porque a baixa umidade aumenta o ressecamento da lágrima e facilita a formação de depósitos na lente.

Saúde ocular - lentes de contato
Especialista recomenda troca do estojo a cada quatro meses (Imagem de Gedesby1989 por Pixabay

Fatores que podem provocar alterações na textura, coloração e transparência da lente devido a maior fricção na superfície do olho. A recomendação é consultar um oftalmologista e interromper imediatamente o uso da lente quando os olhos apresentarem vermelhidão, sensação de corpo estranho e visão embaçada.  Em muitos casos, ressalta é necessário trocar a lente antes do vencimento.

As dicas para o uso seguro de lente de contato são: jamais dormir com lente, limpar e enxaguar a  lente e o estojo só com solução higienizadora, nunca enxaguar com água, trocar o estojo a cada quatro meses, respeitar o prazo de validade e  interromper o uso sempre que sentir algum desconforto.

Envelhecimento e doenças crônicas

SUS - cirurgias e doenças crônicas
Filas no SUS devem aumentar com a redução de cirurgias eletivas (Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Queiroz Neto afirma que o rápido envelhecimento da população brasileira também afeta a saúde ocular. Há um aumento nos casos de catarata, o que se reflete na fila de espera do Sistema Único de Saúde (SUS) por causa da diminuição de cirurgias eletivas durante a pandemia.

O único tratamento para catarata é a cirurgia, com o implante de uma lente intraocular que substitui o cristalino opaco. Outro problema são as doenças oculares crônicas que podem levar à perda irreversível da visão como o glaucoma, retinopatia diabética e degeneração macular e precisam de acompanhamento. O alerta que vem sendo feito desde os primeiros meses da pandemia. Leia no blog.

(Fontes: LDC Comunicação / Instituto Penido Burnier / Imagem principal: Divulgação)

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba todas as nossas novidades





Leia também

Artigos

*Egídio Dórea Simone de Beauvoir, célebre filósofa francesa e autora de um dos mais profundos estudos antropológicos sobre a velhice, resgatou nesse livro uma...

Colunistas

Programa musical tem ido além da valorização dos talentos 60+, trazendo debates sobre etarismo e as conquistas femininas

Iniciativas & Projetos

Evento será em formato híbrido, presencial e online, com diversas palestras e expositores, com início no dia 29 de setembro

Saúde & Bem-estar

Em sua 9ª edição, campanha alerta para a importância do cuidado com a saúde mental em tempos de prolongada pandemia e crises