conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Cultura

Museu mineiro prepara CarnaVIOLa digital

Chico-Lobo-Color-Horiz.-foto-Marcos-Herme

Para aproveitar o carnaval de forma diferente, o MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal preparou uma programação especial. Entre os dias 12 e 16 de fevereiro, acontece o CarnaVIOLa, projeto criado pelo músico Chico Lobo junto ao produtor Tadeu Martins em 2006 e abarcado por outros artistas violeiros.

De forma digital, ao longo de quatro dias, sempre às 15 horas, no Canal do Youtube do MM Gerdau, Chico Lobo estará à frente de apresentações musicais com artistas e violeiros para embalar o feriado com composições carnavalescas em viola. Na imagem principal, o músico clicado por Marcos Hermes.

Há mais de 30 anos, Chico Lobo, une o som do interior de Minas Gerais, do Brasil e o som contemporâneo, receberá o cantor, compositor e violeiro Wilson Dias; o cantor e compositor Bilora; o violeiro, compositor, professor e mestre em música Renato Caetano, e Quincas da Viola. Além da cantora, compositora e pesquisadora Déa Trancoso.

No repertório musical do especial digital de carnaval vão desfilar ritmos do universo rico da viola caipira, como: calangos, lundus, folias, congados, maracatus, cirandas, batuques, catiras, modas, cocos, cateretês, arrasta-pés, bois, emboladas e muito mais!

A programação da edição on-line do CarnaViOla inclui ainda apresentações do contador de causos e poeta Tadeu Martins. E, o apresentador Chico Lobo será acompanhado também por banda com Léo Pires (bateria) e Ricardo Gomes (baixo e vocal).

Museu

O MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, integrante do Circuito Liberdade desde 2010, é um museu de ciência e tecnologia que apresenta de forma lúdica e interativa a história da mineração e da metalurgia. Em 20 áreas expositivas, estão 44 exposições que apresentam, por meio de personagens históricos e fictícios, os minérios, os minerais e a diversidade do universo da Geociências.

O Prédio Rosa da Praça da Liberdade, sede do Museu, foi inaugurado em 1897, juntamente com Belo Horizonte (MG). Tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (IEPHA), o edifício foi restaurado seguindo o gosto afrancesado da época, com vocabulário neoclássico e art nouveau. 

O projeto arquitetônico para a nova finalidade do Prédio Rosa, que já foi Secretaria do Interior e da Educação, foi feito por Paulo Mendes da Rocha e a expografia, que usa a tecnologia como aliada da memória e da experiência, é de Marcello Dantas.

(Fonte: MM Gerdau/ A Dupla Informação / Imagem principal: Marcos Hermes)

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba todas as nossas novidades





Leia também

Artigos

*Egídio Dórea Simone de Beauvoir, célebre filósofa francesa e autora de um dos mais profundos estudos antropológicos sobre a velhice, resgatou nesse livro uma...

Colunistas

Programa musical tem ido além da valorização dos talentos 60+, trazendo debates sobre etarismo e as conquistas femininas

Iniciativas & Projetos

Evento será em formato híbrido, presencial e online, com diversas palestras e expositores, com início no dia 29 de setembro

Saúde & Bem-estar

Em sua 9ª edição, campanha alerta para a importância do cuidado com a saúde mental em tempos de prolongada pandemia e crises