conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Velhices

Maria Eugenia Meireles: Orgulho 60+

Atenta ao celular, acompanhando cada detalhe do encontro Loungevidade do grupo Trabalho 60+ (confira a matéria sobre o projeto no blog), Maria Eugenia Souza Meireles dá os primeiros passos para o seu próprio projeto. Desmistificar a velhice e incentivar o protagonismo sênior é a proposta do projeto Orgulho 60+, criado por ela, que completará 62 anos no dia 25 de julho. Para ela, há problemas de autoestima nas pessoas idosas e discriminação pela sociedade. Há um ano e meio ela faz parte do grupo Trabalho 60+ e tem participado de cursos como o Profissão Repórter 60+, que foi destaque no blog recentemente, empreendedorismo no Sebrae e o CriativA Idade, da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

“Acho que falta para o idoso às vezes autoestima de falar ‘eu tenho uma trajetória de vida que eu acho que é importante’, porque muita gente quando chega aos 60 ou mais acha que já cumpriu a vida, já criou os filhos, não se sente útil na sociedade e a sociedade muitas vezes também discrimina o idoso”, avalia Maria Eugenia, destacando que o preconceito vem de ambas as partes, da sociedade que por vezes não aceita o idoso como uma pessoa produtiva, e do próprio idoso que não se sente assim.

A ideia é investir em eventos de entretenimento voltados para o público 60+, como festas e shows, e também cursos e passeios por meio de parcerias. “Por enquanto, o que eu fiz foi minha página no Facebook e no Instagram, e um canal no YouTube com um vídeo de apresentação mostrando a trajetória de vida dos 60+ com as revoluções que a gente viveu, revolução cultural, de comportamento e e agora a revolução da longevidade, porque o velho de hoje não é o velho de antigamente, mas muitas vezes ainda é visto como tal”, ressalta a idealizadora do Orgulho 60+. Confira o vídeo do manifesto no link.

O projeto também deve ganhar em breve um blog e no canal no YouTube, reportagens com a história de pessoas 60+ e de lugares interessantes para este público. O Orgulho 60+ ainda está no início, com possibilidades sendo estudadas, mas a expectativa de Maria Eugenia é que nós próximos meses já seja possível realizar o primeiro evento.

Sua inspiração para criar o projeto veio do grupo Trabalho 60+, das vivências compartilhadas com outros empreendedores. A primeira ideia foi utilizar sua experiência em Tecnologia da Informação, mas não era essa sua motivação, a vontade de mudar de área foi maior. Maria Eugenia é formada em Análise de Sistemas e trabalhou em vários bancos na área de tecnologia.

“Foi através do grupo que eu senti que eu posso empreender, às vezes eles não me ajudam diretamente, mas toda a vivência que eu tive de ver as coisas acontecendo no grupo, me inspiraram a ter também uma iniciativa minha”, salienta. E ela resume bem seu projeto: “Acho que o Orgulho 60+ é um movimento para as pessoas terem orgulho da idade que tem, da trajetória de vida e o que ainda pode fazer, principalmente isso, do que a gente ainda pode fazer”. Saiba mais sobre o projeto nas páginas no Facebook e Instagram e no YouTube. (Katia Brito / Foto: Divulgação)

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba todas as nossas novidades





Leia também

Artigos

*Egídio Dórea Simone de Beauvoir, célebre filósofa francesa e autora de um dos mais profundos estudos antropológicos sobre a velhice, resgatou nesse livro uma...

Colunistas

Programa musical tem ido além da valorização dos talentos 60+, trazendo debates sobre etarismo e as conquistas femininas

Iniciativas & Projetos

Evento será em formato híbrido, presencial e online, com diversas palestras e expositores, com início no dia 29 de setembro

Saúde & Bem-estar

Em sua 9ª edição, campanha alerta para a importância do cuidado com a saúde mental em tempos de prolongada pandemia e crises