conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Cultura

Maestro João Carlos Martins e Bachiana fazem nova live no dia 3 de outubro

Maestro João Carlos Martins, a soprano Anna Beatriz Gomes e o tenor Jean William / Ale Catan

O maestro João Carlos Martins e a Bachiana Filarmônica SESI-SP, que tem encantado as plateias virtuais com suas lives, alcançado um público de mais de 600 mil espectadores, recebem a primavera com o concerto Músicas Através dos Tempos. O repertório passa pelo erudito, temas de cinema até clássicos do cancioneiro contemporâneo. Na foto de Ale Catan, o maestro com a soprano Anna Beatriz Gomes e o tenor Jean William, que participam do evento.

A live será realizada através da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério do Turismo, com transmissão diretamente do Teatro Prevent Senior no dia 3 de outubro, às 18 horas. Acompanhe pelas redes sociais do maestro João Carlos Martins (Facebook e YouTube) e Prevent Senior (Facebook e YouTube).

Martins e a Bachiana abrem a apresentação com Jesus alegria dos homens (Jesus bleibet meine Freude, em alemão), o coral final da cantata Herz und Mund und Tat und Leben (Coração e Boca e Ações e Vida, em tradução livre), escrita por Johann Sebastian Bach em Leipzig, Alemanha no ano de 1716.

Sinfonia nº 40, obra de 1788, uma das mais executadas e gravadas de Mozart, chamada de “a sinfonia da paixão, violência e dor” pelo pianista e crítico Charles Rosen, dá sequência à apresentação. Na execução de seu primeiro movimento, pela primeira vez, o maestro João Carlos Martins divide o podium com Roberto Minczuk, maestro titular da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo.

O público vai apreciar duas visões para o mesmo movimento. Martins inicia a regência e, durante a pausa, sem que a orquestra pare de tocar, Minczuk assume a batuta. “O intérprete tem que mesclar sua individualidade com a personalidade do compositor, senão bastaria um computador. Mas com uma obrigação, que é quase uma religião, do respeito ao texto, porém com duas visões. Primeiro a minha, segundo com a do Roberto”, explica o maestro João Carlos Martins.

Maestro João Carlos Martins apresenta A Música Através dos Tempos, com repertório que vai de Bach a Zequinha de Abreu / Fernando Mucci
Maestro pela primeira vez dividirá a regência (Fernando Mucci)

O concerto segue com trilhas de cinema – assunto que foi tema da série João Carlos Martins e o Cinema in Concert, realizada em 2019 –, com Tara’s Theme, o tema principal do filme E O Vento Levou, composta por Max Steiner em 1936.  

A soprano Anna Beatriz Gomes empresta sua voz para dois grandes sucessos. My Heart Will Go On, canção tema do filme Titanic, de James Horner e letra de Will Jennings. A versão de 1997, com a gravação de Celine Dion, chegou ao topo das paradas musicais mundiais e rendeu o Oscar de Melhor Canção Original, assim como três Prêmios Grammy (Gravação do Ano, Canção do Ano e Melhor Canção para Mídia Visual).

No repertório também a canção mais conhecida do musical Evita, de 1978, Don’t Cry for Me Argentina, composta por Andrew Lloyd Webber e Tim Rice, regravada por diversos artistas. Continuando o espetáculo, o tenor Jean William interpreta Por una Cabeza, tango de Carlos Gardel e Alfredo Le Pera de 1935, tema do filme Perfume de Mulher, e The Impossible Dream (The Quest), canção composta por Mitch Leigh, com letra de Joe Darion.

Uma das mais conhecidas composições de Astor Piazzolla, o “tango nuevo”, estilo criado pelo próprio Piazzolla, Libertango, que foi gravado em 1974 em Milão, Itália, e ganhou versões de diferentes artistas, também faz parte do repertório. Martins estará ao piano e a regência caberá a Roberto Minczuk.

O maestro convidado permanecerá no palco para conduzir duas das danças de personagens de O Quebra-Nozes, um dos três ballets compostos por Piotr Ilitch Tchaikovski que estreou em 18 de dezembro de 1892 no Teatro Mariinski, em São Petersburgo, a capital da Rússia imperial.

Para o encerramento do concerto, o choro Tico-tico no Fubá, de Zequinha de Abreu – que completou seu centenário em 2017 –, mundialmente conhecido através da versão de Carmen Miranda no filme Copacabana (1947).

Juventude

Em agosto, o  maestro e a Orquestra Bachiana SESI-SP prepararam uma live especial com a participação de jovens talentos. Leia mais no blog. (Fonte: Vicente Negrão Assessoria)

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba todas as nossas novidades





Leia também

Artigos

*Egídio Dórea Simone de Beauvoir, célebre filósofa francesa e autora de um dos mais profundos estudos antropológicos sobre a velhice, resgatou nesse livro uma...

Notícias

Atividade online oferecida pelo Campus Virtual Fiocruz tem como cuidados integrais, vacinação, contatos sociais, entre outros

Eventos

O Programa Vem Dançar, iniciativa da Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (SEME), terá neste ano um...

Notícias

Medida adotada pela prefeitura da capital, que entrou em vigor em fevereiro, vem gerando questionamentos por ter retirado um direito adquirido de idosos com...