conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Eventos

Evento vai debater propósito e planejamento financeiro

Como organizar a vida financeira e ter um propósito de vida será o tema do encontro promovido pelo Aging 2.0 e pela Ativen Envelhecimento Ativo na próxima terça-feira, dia 28, na Unibes Cultural. “Ter e Ser – Reflexões sobre necessidade financeira e propósito de vida após os 50” trará Jean Pierre Barnier, especialista em finanças pessoais e prosperidade, e Jeffrey Abrahams, sócio-gerente da FESA e recrutador de talentos. As inscrições custam R$ 20 e podem ser feitas pelo link. A Unibes fica ao lado da estação de metrô Sumaré, na capital.  

Segundo o professor Egídio Lima Dórea, diretor do Aging 2.0, o foco será em se programar ao longo da vida. “As duas esferas, do ser e do ter, não do ter desmedido, mas do ter que te dê a capacidade de ter uma segurança no momento em que você precisar, ter um respaldo financeiro, o que é muito importante em todo o mundo, sobretudo aqui no Brasil por todos os aspectos. Não dá pra contar com os serviços de saúde pública, você tem que ter o seu respaldo financeiro”, afirma. O evento será aberto pelo embaixador da Aging 2.0, Sérgio Werther Duque Estrada.

A Aging 2.0, segundo o diretor, é uma organização norte-americana focada sobretudo em tecnologia, com 150 mil associados em vários países. No Brasil, o capítulo São Paulo foi relançado no ano passado e já foi eleito como o melhor do mundo em eventos e promoção. “Este ano também estamos na frente de todos os capítulos”, destaca Dórea.

No segundo semestre, a Aging Brasil vai realizar a 2ª Chamada de Negócios da Longevidade, também na Unibes. Na primeira edição, foram inscritas 140 startups, dez foram selecionadas e três premiadas: EuVô (mobilidade), Gero360 (soluções para a rotina do idoso) e ISGame (escola de games para pessoas com mais de 50 anos). “Este ano estamos esperando um número ainda maior de inscritos”, afirma o professor. As inscrições serão abertas em breve, acompanhe o site da Ativen. Posteriormente, como explica Dórea, o Aging faz um evento mundial nos Estados Unidos, onde é escolhida a melhor startup dos capítulos, que recebe uma aceleração bancada pelo Google.

“É muito legal porque você vê muita gente acima dos 50 e muita gente jovem, e quando pergunta qual foi a dor para pensar em uma startup para idosos, a resposta é ‘minha vó que caiu’, ‘minha mãe que começou a ter um problema de mobilidade’. As pessoas estão de alguma forma se sensibilizando mais com o tema”, finaliza Dórea. (Katia Brito / Imagem de
de Gerd Altmann por Pixabay)

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba todas as nossas novidades





Leia também

Notícias

Atividade online oferecida pelo Campus Virtual Fiocruz tem como cuidados integrais, vacinação, contatos sociais, entre outros

Artigos

*Egídio Dórea Simone de Beauvoir, célebre filósofa francesa e autora de um dos mais profundos estudos antropológicos sobre a velhice, resgatou nesse livro uma...

Eventos

O Programa Vem Dançar, iniciativa da Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (SEME), terá neste ano um...

Notícias

Medida adotada pela prefeitura da capital, que entrou em vigor em fevereiro, vem gerando questionamentos por ter retirado um direito adquirido de idosos com...