conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Saúde & Bem-estar

Dicas para administrar a ansiedade em casa

Dicas para administrar a ansiedade na quarentena coronavírus
People, lifestyle, age and retirement. Waist up image of cheerful happy European female pensioner relaxing at home, having herbal tea, smiling broadly at camera, posing against kitchen background

O avanço do novo coronavírus (Covid-19) é uma realidade e o desafio é como administrar a ansiedade e a sensação de solidão e abandono sem sair de casa. A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), especialistas e autoridades, é ficar em casa e sair somente em casos mais urgentes, principalmente os mais velhos. Veja mais sobre a pandemia no blog.

Mesmo que ainda não obrigatória, a quarentena e afastamento social tem aumentado no país e estima-se que nos próximos dias, cresça de forma relevante. Com o isolamento, existe a possibilidade das pessoas, inclusive com mais idade desenvolverem doenças psicológicas, como excesso de ansiedade e a depressão. 

E qual seria a melhor alternativa para administrar a ansiedade e não “pirar” dentro de casa?  De acordo com a psicanalista Eloah Mestieri, especialista em bem-estar do idoso, existem algumas dicas que, se praticadas com certa rotina em horários alternados, contribuirão para que o período de quarentena seja menos estressante. São elas:

Banho de sol

O idoso que está em casa acaba deixando de tomar um pouco de sol, o que pode ser prejudicial à imunidade. “O sol é a principal fonte de vitamina D para o nosso corpo. Ao tomarmos pelo menos 15 minutos de banho de sol, aumentaremos nossa imunidade, diminuímos o risco de depressão e melhorarmos a qualidade de nosso sono”, pontua Eloah.

Crie novas rotinas 

Para controlar a ansiedade é fundamental criar um cronograma diário de atividades a serem cumpridas, mesmo que dentro de casa- como ter horário definido para acordar, tomar café da manhã, almoçar e trabalhar. Exercícios online gratuitos também podem ser feitos dentro de casa. “Isso nos ajudará a diminuir o estresse, diminuindo a endorfina e aumentando a qualidade de vida”, aconselha a especialista. 

Dicas para administrar a ansiedade na quarentena telefone Pixabay
Que tal usar o telefone? (Imagem de Sabine van Erp por Pixabay

Não se desconecte

O telefone ao invés das redes sociais é uma opção para manter o contato com amigos e familiares. “Dê um telefonema para um amigo que não conversa há algum tempo ou que tenha gostos em comum, fale de outros assuntos que não seja o coronavírus. Falar pelo telefone traz uma sensação maior de conexão com o próximo, e isso conforta nos tempos que vivemos”, explica Eloah.

Aprenda a lidar com a solidão

É normal que a gente queira sair e ver pessoas, marcar aquele encontro de semana com os amigos, mas, em tempos como o de hoje, precisamos aprender a lidar com nossa própria companhia. “O mundo vai sair diferente dessa pandemia. É importante e necessário aprender a ficar sozinho. É uma habilidade que teremos que adquirir. Hoje há bastante material de meditação, por exemplo, que pode ser útil”, elucida a psicanalista. 

Retome afazeres

Sabe aquela gaveta de documentos dos seu quarto que você não mexe há anos? Que tal organizá-la? “Deixar a nossa casa em ordem fará muito bem para o nosso cérebro, para nosso interior e para o astral como um todo. É importante manter o nosso ambiente ao redor o mais organizado e agradável possível. Agindo dessa forma, passar o período em quarentena será mais leve”, conclui

Mantenha a vaidade

Com a adoção do home-office por parte das empresas, a tendência é que o cuidado com a aparência diminua. Para Eloah, continuar sendo vaidoso ajudará a tornar o período de isolamento mais saudável. “A pessoa deve ficar em casa arrumada, de preferência, passar um batonzinho, bem-vestida, com o cabelo arrumado, para que ela se veja no espelho e enxergue uma figura bonita. Se ela se ver desleixada e mal arrumada, isso poderá ajudar a piorar o estado mental dela”.

Reinvente-se 

Na impossibilidade de fazer as atividades rotineiras, como visitar parentes, dar um passeio pelo bairro, jogar futebol com os amigos, a psicanalista aponta para a capacidade humana de se reinventar. “Trace uma meta, que seja um desafio pessoal,  algo que tenha vontade de aprender, como falar um novo idioma, tocar um o instrumento., pintar, etc. Procure sair dessa quarentena com um ganho real, e uma nova habilidade.”

Especialista

Eloah Mestieri  é psicanalista clínica integrativa, especializada no bem-estar na terceira idade. Tem formação também em PNL (Programação Neurolinguística), Nova Medicina Germânica, Bioalinhamento, Constelação Sistêmica e Análise Transacional. (Fonte: Eloah Mestieri / Ortolani Comunicação e Marketing / Imagem principal AdobeStock)

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba todas as nossas novidades





Leia também

Artigos

*Egídio Dórea Simone de Beauvoir, célebre filósofa francesa e autora de um dos mais profundos estudos antropológicos sobre a velhice, resgatou nesse livro uma...

Colunistas

Programa musical tem ido além da valorização dos talentos 60+, trazendo debates sobre etarismo e as conquistas femininas

Iniciativas & Projetos

Evento será em formato híbrido, presencial e online, com diversas palestras e expositores, com início no dia 29 de setembro

Saúde & Bem-estar

Em sua 9ª edição, campanha alerta para a importância do cuidado com a saúde mental em tempos de prolongada pandemia e crises