conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Artigos

Dia da Pessoa Idosa e os 18 anos do Estatuto

Dia da Pessoa Idosa - 18 anos do Estatuto

Dia 1 de outubro é o Dia Internacional da Pessoa Idosa. A inclusão digital foi o tema escolhido pela Comissão Econômica para a Europa da Organização das Nações Unidas (ONU) para este ano. Uma exclusão evidenciada pela pandemia, em que muitas pessoas idosas não tinham acesso a serviços básicos. Um cuidado que vai além da educação digital, incluindo também plataformas amigáveis às pessoas idosas e a proteção de dados.

A inclusão digital se mostrou um grande desafio, mas há muitos outros como a representatividade. Recentemente, a  Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 151/21, da deputada Tereza Nelma (PSDB-AL), que substitui o termo “idoso” por “pessoa idosa” em cinco leis, como a Política Nacional do Idoso, o Estatuto do Idoso e a lei que criou o Fundo Nacional do Idoso. Uma conquista importante diante da diversidade da velhice no país.

Estatuto da Pessoa Idosa

Nesse Dia da Pessoa Idosa, aliás, o Estatuto completa 18 anos. Embora seja bastante abrangente ainda há muito a avançar. Será que cabe apenas a família a responsabilidade do cuidado quando é necessário? Não é o que diz o artigo 3º, que prevê como obrigação também da comunidade, da sociedade e do poder público assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a efetivação de seus direitos.

São poucas iniciativas como o Programa Maior Cuidado, de Belo Horizonte (MG), e o Programa Acompanhante de Idoso (PAI), na cidade de São Paulo, que dividem o cuidado com a família. A própria profissão de cuidador tão importante teve a regulamentação vetada pelo presidente Jair Bolsonaro.

No capítulo Do Direito À Vida o texto estabelece como obrigação do Estado garantir à pessoa idosa proteção à vida, à saúde, mediante efetivação de políticas sociais públicas que permitam o envelhecimento saudável e em condições de dignidade. Infelizmente uma realidade ainda distante para muitos.

Mais anos ou mais vida?

Neste Dia da Pessoa Idosa celebramos a longevidade, a vida que ganha mais anos, mas será que todos podem somar mais vida a esses muitos anos ganhos? O caminho é longo, com certeza há conquistas, importantes iniciativas, mas os desafios são imensos. Sem falar do preconceito contra a pessoa idosa, o idadismo, e a falta de uma educação para o envelhecimento, como previsto no Estatuto.

Educar a população desde a infância para o envelhecer poderia tirar a pessoa idosa de hoje e do futuro da invisibilidade e jogar luz sobre suas demandas. Contribuir para a própria aceitação do envelhecimento: o velho não é apenas o outro. Envelhecer é bom, a opção a isso não vale a pena. Lutemos juntos, idosos de hoje e do futuro, para que o direito personalíssimo de envelhecer com saúde e dignidade seja garantido a todos.    

*Artigo especial de Katia Brito, jornalista, especialista em Gerontologia e responsável pelo blog Nova Maturidade

(Imagem: Pessoas foto criado por pvproductions – br.freepik.com)

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba todas as nossas novidades





Leia também

Artigos

*Egídio Dórea Simone de Beauvoir, célebre filósofa francesa e autora de um dos mais profundos estudos antropológicos sobre a velhice, resgatou nesse livro uma...

Notícias

Atividade online oferecida pelo Campus Virtual Fiocruz tem como cuidados integrais, vacinação, contatos sociais, entre outros

Eventos

O Programa Vem Dançar, iniciativa da Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (SEME), terá neste ano um...

Notícias

Medida adotada pela prefeitura da capital, que entrou em vigor em fevereiro, vem gerando questionamentos por ter retirado um direito adquirido de idosos com...