conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

Saúde & Bem-estar

Como manter a alimentação saudável em tempos de Covid-19

Preparo Alimentação saudável recomendações nutricionista ACASA

Os cuidados com a saúde e alimentação devem ser mantidos durante o isolamento social necessário diante da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O blog Nova Maturidade entrevistou Kelly Castro, nutricionista do grupo ACASA, lar de idosos. Segundo ela, ter em casa alimentos in natura ou minimamente processados, planejar horários e cardápios são fundamentais. Leia mais sobre a pandemia no aqui.

“É através da alimentação que adquirimos os nutrientes necessários para a manutenção e equilíbrio do nosso organismo. ‘Quando equilibrada, a alimentação se torna remédio’, como já era recomendado por Hipócrates”, afirma Kelly. Abaixo outras orientações da nutricionista do grupo ACASA para o cardápio e também dicas para higienizar e armazenar os alimentos.

Higienização

Higienização alimentos
Lave os alimentos em água corrente (Imagem de kropekk_pl por Pixabay)

Antes de guardar e abrir qualquer embalagem, é importante lavar com água e sabão e borrifar álcool 70% ou solução clorada.

Retire as embalagens desnecessárias de frutas, legumes e verduras.

Higienize os alimentos em água corrente e hipoclorito de sódio diluído, a proporção e tempo vêm indicados na embalagem.

Armazenamento

Guarde os alimentos em local e temperatura adequada para a sua conservação.

Facilite o acesso aos produtos adquiridos e a retirada daqueles que serão utilizados no preparo das refeições e para consumo.

No local de armazenamento é recomendado manter um espaço entre os alimentos, afastados da parede e do piso, o que permite uma melhor circulação do ar, contribuindo para a conservação e colabora para a segurança sanitária.

Os alimentos devem ser organizados em locais de fácil acesso, com boa visibilidade, que não exijam esforço físico exagerado ou apresentem risco de quedas.

Preparo

Cuidados com a higiene pessoal, de utensílios e equipamentos usados durante o preparo dos alimentos é fundamental.

O ato de lavar as mãos frequentemente é essencial para proteger os alimentos que serão consumidos e também antes das refeições.

O cozimento adequado dos alimentos também pode evitar o risco para a saúde e a perda de nutrientes.

Quando a pessoa idosa apresentar limitações para mastigar e engolir, a forma de preparo é adaptada. Nesses casos, moer, ralar, picar em pedaços menores são alternativas para facilitar o consumo, evitando a recusa da refeição e complicações como engasgo, aspiração ou asfixia durante a ingestão dos alimentos.

Alimentos recomendados

Alimentação saudável recomendações nutricionista ACASA
Frutas, leguminosas e verduras devem fazer parte do cardápio (Imagem de Deborah Breen Whiting por Pixabay       

Frutas, legumes e hortaliças variadas, carnes magras, cereais, leites e derivados, óleos e azeites, não devem faltar.

O consumo de arroz, na proporção de uma parte de feijão para duas de arroz, é uma combinação completa de aminoácidos. 

As gorduras são importantes fontes de energia além de serem responsáveis pela síntese ou pelo transporte de alguns nutrientes e hormônios. São exemplos: a manteiga e o creme de leite, os óleos vegetais, castanhas e nozes.

As leguminosas são alimentos vegetais ricos em proteínas, contêm carboidratos complexos e são ricos em fibra alimentar, vitaminas do complexo B, ferro e cálcio.

Os alimentos pertencentes aos grupos das carnes e os ovos, de modo geral, são boas fontes de todos os aminoácidos essenciais, necessárias para a manutenção do corpo humano, além de serem fontes de ferro de alta biodisponibilidade, vitamina B12 e zinco.

Os ovos contêm proteínas de alto valor biológico e gordura e têm grandes quantidades de colesterol. São boa fonte de vitaminas do complexo B, são componentes de uma alimentação saudável, desde que consumidos com moderação.

Os peixes são também boas fontes de cálcio e ricos em ácidos graxos essenciais.

O leite e seus derivados são fontes de proteínas, vitaminas e, principalmente, de cálcio, nutriente fundamental para a formação e a manutenção da massa óssea.

O consumo de fibras na dieta tem impacto positivo sobre o peso corporal, a normalização das concentrações de lipídios sanguíneos, a redução dos índices glicêmicos, a melhora do trânsito intestinal, etc. Contudo, o excesso pode interferir no metabolismo.

Evite                                               

Alimentos processados e embutidos, pois são ricos em gorduras, sódio e aditivos químicos. Muitos idosos são hipertensos ou diabéticos, às vezes estas morbidades estão combinadas. Quantidades adicionais podem agravar doenças como hipertensão arterial, que leva ao acidente vascular cerebral e a doenças coronarianas, retenção de líquido, câncer gástrico e osteoporose.

Diabetes
Atenção a diabete ( Imagem de Steve Buissinne por Pixabay)

Doces concentrados pelo alto índice de açúcar refinado. O consumo excessivo de alimentos ricos em açúcar está associado ao aumento do peso, aumento da glicemia e à ocorrência de cáries e de câncer de cólon.

As bebidas alcoólicas estão relacionadas com problemas cardiovasculares, hepáticos e gástricos, câncer, doença de Alzheimer, osteoporose, diabete, cálculos renais e biliares, além de provocar a dependência química.

Gorduras vegetais hidrogenadas e margarina, pois são fontes de ácidos graxos trans.          

Vitaminais fundamentais

A é essencial para a reprodução, a visão e a resposta imunológica.

B9 é necessária para a reprodução das células no organismo.

B12 proporciona energia e mantém o sistema nervo saudável. Essencial para a formação das células vermelhas do sangue.

C aumenta a absorção orgânica do ferro derivado de alimentos, ajudando a prevenir a anemia ferropriva e age como antioxidante para controlar a formação de radicais livres.

D é indispensável para a absorção do cálcio e do fósforo.

E é um importante antioxidante protegendo as células e os vasos sanguíneos, e uma ótima defesa contra o envelhecimento.

Cuidadores

A recomendação da nutricionista para quem é cuidador incentivar as pessoas idosas a comerem na frequência correta é ofertar os alimentos que sejam da preferência do idoso e em quantidades equilibradas. E esteja atento a mudanças no hábito alimentar.

“A recusa de determinados alimentos, opções limitadas, ou a frequência na ingestão de um determinado alimento variam desde casos leves, em que não representa um risco para a saúde, até mais graves, resultando em carências nutricionais e desnutrição”, explica Kelly. Na dúvida, procure um profissional qualificado.

Hidratação Água Alimentação saudável recomendações nutricionista ACASA
Hidratação é fundamental (AdobeStock)

Neste período de quarentena, Kelly afirma que “para manter a imunidade é importante uma boa hidratação e alimentação balanceada, com carnes, frutas, leguminosas ,verduras e legumes, pois possuem vitaminas e minerais que suprem a necessidade desses micronutrientes”.

Referências

As orientações da nutricionista Kelly Castro, do grupo ACASA, são baseadas no Guia Para Uma Alimentação Saudável em Tempos de Covid-19, da Associação Brasileira de Nutrição (2020); Orientações Nutricionais para e Enfrentamento do Covid-19, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2020) e Alimentação saudável para a pessoa idosa – Um manual para profissionais de saúde, do Ministério da Saúde (2010). (Katia Brito / Imagem principal de congerdesign por Pixabay)

1 Comentário

1 Comentário

  1. Belit

    9 de outubro de 2020 às 21:04

    Gente isso funciona mesmo 🙂

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba todas as nossas novidades





Leia também

Artigos

*Egídio Dórea Simone de Beauvoir, célebre filósofa francesa e autora de um dos mais profundos estudos antropológicos sobre a velhice, resgatou nesse livro uma...

Colunistas

Programa musical tem ido além da valorização dos talentos 60+, trazendo debates sobre etarismo e as conquistas femininas

Iniciativas & Projetos

Evento será em formato híbrido, presencial e online, com diversas palestras e expositores, com início no dia 29 de setembro

Saúde & Bem-estar

Em sua 9ª edição, campanha alerta para a importância do cuidado com a saúde mental em tempos de prolongada pandemia e crises